E se todo o gelo do Polo Norte e Sul derretesse?

Nos últimos anos, muito tem sem falado no aquecimento global, causado pelo efeito estufa. Ao longo da história da Terra, houve vários períodos de mudanças climáticas, períodos que duraram milhões de anos, e mudaram completamente o clima do planeta. O mais recente evento do tipo foi uma era do gelo, que teve seu pico há 20 mil anos atrás, quando a fumaça de erupções vulcânicas provavelmente bloqueou a entrada dos raios solares na Terra.

Contudo, a mudança climática atual parece não ter causas naturais, pelo contrário, somos nós quem estamos acelerando o processo de aquecimento, ao poluir a atmosfera com gases poluentes, como o gás carbônico (CO2).

E muitos dizem que os efeitos já estão sendo sentidos, sobretudo nos últimos 50 anos. Tempestades e furacões sem precedentes, ondas de calor e frio jamais vistas…

Já parou para pensar se todas as geleiras do mundo derretessem? Caso toda a Antártida fosse liquidada? Bom, segundo pesquisadores e especialista, isso pode, e vai ocorrer. Com o aquecimento global, a temperatura subindo está superaquecendo a Terra, causando o derretimento das geleiras dos Pólos Norte e Sul. O grande problema do derretimento das geleiras, é que elas possuem 97% de toda água doce do mundo. Vamos conferir um pequeno resumo das causas dessa catástrofe (que aliás, nós mesmos causamos).

Supondo que os dois pólos congelados da Terra um dia derreterem por completo, o mar subiria cerca de 70 metros, segundo estimativas dos pesquisadores. Toda a costa leste e sul dos EUA ficaria permanentemente submersa. Em Nova Iorque, a água alcançaria o nível da cabeça da Estátua da Liberdade. Mas não somente ali o caos se instauraria. Grande parte da Europa também ficaria submersa. Países como a Holanda simplesmente sumiriam do mapa. Na Ásia, cidades japonesas, chinesas e indianas também ficariam alagadas. O mesmo a dizer de países como Indonésia e cidades costeiras da Austrália. Na América do Sul, cidades costeiras do Brasil, como Rio de Janeiro, Recife e Buenos Aires – na Argentina – desapareciam.

A maioria da população mundial vive em cidades costeiras. Se o mar subir 70 metros, bilhões de pessoas irão morrer. A economia iria ruir completamente. Cidades inteiras irão desaparecer. E teríamos sérios problemas de energia, já que grande parte das usinas estão no nível domar.

Mas engenheiros e outros especialistas já começaram a idealizar projetos que possam salvar a humanidade do aumento do nível do mar. Estimados em centenas de bilhões de dólares, enormes e resistentes diques podem ser a solução ideal para proteger uma cidade do aumento do nível do mar. No entanto, países mais pobres não conseguiriam realizar tais obras, como Bangladesh, que fica ao nível do mar.

E diques do tipo já existem em alguns países, sobretudo na Holanda. Imensas barreiras já estão prontas para se fecharam caso aconteça alguma grande tempestade.

Cidades flutuantes podem ser uma outra alternativa, visto que elas se adaptam ao nível do mar. Mas não importa qual seja o método, se o mar subir, deverá haver uma união de todos os países, e toda a engenhosidade humana deverá ser colocada em ação.

 

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s